sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Os tipos.

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível."
São Francisco de Assis




Atualmente, encontramos três tipos de pessoas no mundo: os bons, os maus e os que são omissos.A maioria diz que os maus são a maioria, mas eu discordo.São realmente poucos os corajosos que fazem com que sua vida seja como uma luz à outras pessoas, que auxiliam sem preconceitos e que estão firmes nesse propósito de ajudar o próximo diante de qualquer dificuldade.Mas a verdade é que a maioria dos seres humanos hoje são os omissos.
Ah,os omissos!São bons de coração, porém ainda não ultrapassaram a grande barreira da imobilização.Há muito tempo, procuro me abster de falar sobre grandes assuntos que ainda mantenho distância entre a palavra e ação, porque acho que quem muito fala e pouco exemplifica nas ações não é digno de sequer falar.Não se deve exigir dos outros qualidades que não possuímos.Mas me arrisco a falar abertamente que não sou e estou longe de ser uma pessoa atuante e perfeita, mas mesmo com esse porém, acredito que a reflexão pode ser o primeiro passo para a mudança.
Estamos acostumados a fazer muitas críticas, mas ainda titubeamos quando recebemos uma.Não a mastigamos e muito menos conseguimos digerir,ficamos ruminando isso.Ter maturidade para buscar entender os motivos das críticas é ter sabedoria para aceitar e crescer com elas.Enquanto um elogio é dado, vinte farpas são soltas.Damos importância ao que não importa e escolhemos potencializar sempre o pior.
Julgamos os fatores e esquecemos que independente deles o resultado propiciou melhoras.Nos preocupamos demais com o desnecessário enquanto perdemos um tempo precioso que poderia ser gasto utilmente.
Os conflitos existem porque optamos em aceitá-los, nossas irritações não resolvem nada, apenas o exercício da paciência é capaz de reconstruir bens já perdidos.Pense um pouco, a omissão pode ser muito bem culpada por não mostrar o bem aos que nunca tiveram oportunidade de conhecê-lo.
Não pense no plural, pense como primeira pessoa do singular capaz de realizar mudanças, de erguer bandeiras e de defendê-las.

3 comentários:

l a l a h disse...

Gostie muito do texto. lembrou uma coisa que meu namorado vive dizendo pra mim "a vida é feita de coisas boas e ruins, se ela esta muito ruim é por que a nossa atenação esta voltada so para as coisas ruins."
E eu te acho uma pessoa atuante pelo simples fato de escrever aqui. Nós as vezes não podemos fazer muita coisa pra mudar o mundo, mas expressando nossa opinião, conseguimos mudar um pouco pelo menos uma mente que lê isso.

Altairjr disse...

Tentar mudar um ciclo proximo a você não é uma tarefa facil, mais pense sempre numa recompensa espiritual, ação reação ! As pessoas hoje em dia não se preucupa muito com o resultado de suas ações, esse é o grande problema.
Saber manter o equilibrio é o essencial para se viver bem, equilibrio espiritual e fisico. Se importar muito com o seu redor leva à um desgaste muito grande, é bom cultivar aqueles que se gosta e tentar fazer o melhor por eles.

Te amo meu bem, força pois tu teins muito a realizar esse ano =*

Manoel disse...

hahah. É muito difícil sair da imobilidade. A gente se acostuma com as coisas, fica acomodado e com uma preguiça enoooorme de mudar. Eu às vezes sou assim, omisso. Mas eu tento também mudar essa realidade.

Hey, quando vai ser o próximo post?
E quando vc vai vir em BSB de novo? rsrs