sábado, 27 de março de 2010

Falta..!

Os dias andam tão estranhos e complicados.Parece que tudo o que eu sou e o que faz parte desse presente não faz mais sentido, não se encaixa.Coisas que eu tinha certeza, hoje são grandes dúvidas.Aquilo que era tão substancioso está tão oco e está me deixando vazia também...
Eu que aparento ser tão forte e me engano muitas vezes pensando que sim, me deparo hoje assim, tão vulnerável.E dessa vez é diferente, não é só alguns dias de carência e fragilidade emocional.Isso tem um porquê.
Eu preciso sim de atenção, quem não precisa?O mínimo que se pode querer quando se conversa com alguém é que ela escute o que você diz ; não escutar mecânico, mas escutar com atenção, com o coração.Me magoa muito oferecer coisas que eu considero importantes ser tratadas com tanto descaso, ainda mais quando o descaso vem de pessoas especiais.É doloroso quando você se esforça para mudar e consegue sim mudar aos poucos e as outras pessoas simplesmente só conseguem apontar o que você fazia erroneamente.Tudo isso anda me desestimulando, ando mesmo brochada com essa situação.

ps: Hoje Renato Russo faria 50 anos.Não existe e não existirá alguém na música brasileira tão sensível e genial como ele, meus parabéns querido!Aqui vai uma música que eu gosto bastante, apesar que sou suspeita porque sou fã da maioria.

Teatro dos vampiros - Legião Urbana

Sempre precisei
De um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou
Só sei do que não gosto
Nesses dias tão estranhos
Fica a poeira se escondendo pelos cantos

Esse é o nosso mundo
O que é demais nunca é o bastante
A primeira vez
Sempre a última chance
Ninguém vê onde chegamos
Os assassinos estão livres
Nós não estamos

Vamos sair
Mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão
Procurando emprego
Voltamos a viver
Como há dez anos atrás
E a cada hora que passa envelhecemos dez semanas
Vamos lá tudo bem
Eu só quero me divertir
Esquecer desta noite
Ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
Esperamos que um dia nossas vidas possam se encontrar

Quando me vi tendo de viver
Comigo apenas e com o mundo
Você me veio como um sonho bom
E me assustei
Não sou perfeito
Eu não esqueço
A riqueza que nós temos
Ninguém consegue perceber
E de pensar nisso tudo
Eu, homem feito
Tive medo e não consegui dormir
Vamos sair
Mas estamos sem dinheiro
Os meus amigos todos estão
Procurando emprego
Voltamos a viver
Como há dez anos atrás
E a cada hora que passa envelhecemos dez semanas
Vamos lá tudo bem
Eu só quero me divertir
Esquecer desta noite
Ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
E mesmo assim
Não tenho pena de ninguém

2 comentários:

O Andarilho disse...

Parabéns pro Renato!! Realmene não existirá ninguém como ele!

Nay, essa música, Teatro do Vampiros, me lembra muito a Mari. Outra música que me faz lembrar dela é 'Lanterna dos afogados', do Paralamas do Sucesso.
As que me fazem lembrar de você são Giz e Metal contra as Nuvens!! rsrsr

Mas eu lembro de vocês porque eu toquei, há um pouco de tempo atrás, essa músicas no meu celular, acho que na hora do almoço! rsrs

***

Não fica assim, não, vai? Esse processo de desconstrução de valores faz parte da nossa metamorfose!! Vai passar! ^^

bjos!

Lívia Corbellari disse...

quanta diferença aqui
ta tudo lindo, parabens
voltei de vez agora ;*